Surgiu um modo novo de cultivo quando foi obtida a soja “Roundup-resistant”. Roundup é um herbicida tóxico para ervas daninhas invasoras em crescimento, mas não para animais ou seres humanos. O componente mais importante do Roundup é o glifosato. No início dos anos de 1990, cientistas conseguiram proporcionar à soja resistência ao glifosato, de forma o Roundup não tivesse mais nenhum efeito sobre as plantas. Suas sementes passaram mesmo a gerar plantas resistentes ao Roundup.

Assim, os agricultores não precisavam mais misturar coquetéis de pesticidas, e sim simplesmente borrifar o Roundup sempre que aparecessem ervas daninhas; assim, a empresa conseguiu passar da agricultura intercalada, que naquela época era a técnica mais avançada (agricultura convencional com uso de arado e arado de aiveca era a atividade predominante), com alternância entre anos de safras e anos de pastagens e a produção de safras tradicionais como trigo e girassol, à agricultura contínua com semeadura direta, incorporando soja e sua cultura dupla com trigo e tecnologias para obter safras de alto rendimento, com base em nutrição, genética e proteção de culturas.